Blog de viagens escrito por Luísa e Marcelo Colombo. Roteiros de viagem, planejamento e notícias para inspirar e facilitar a viagem dos seus sonhos. 

Caso tenha dúvidas sobre como viajar, queira trabalhar em conjunto, ou simplesmente para dar um Olá, nos mande um e-mail. 

     

faleconosco@dizquefuiporai.com

As maravilhas de Siem Reap - Camboja

5 Jul 2016

Camboja certamente se tornou um dos meus destinos favoritos de todos os tempos. Quando planejamos a viagem ao sudeste asiático, não tinha noção do país incrível e hospitaleiro que estava me esperando. 

 

O Reino do Camboja é um país do Sudeste Asiático, que faz fronteira com Tailândia, Laos e Vietnã. É parte da região que antes era chamada de “Indochina“, colônia francesa, que também incluía os países Vietnã e Laos.

 

Com uma população estimada em pouco mais de 15 milhões de habitantes, o Camboja é o 68.º país mais populoso do mundo e tem o budismo como religião oficial, praticado por cerca de 95% da população cambojana.

 

A cidade de Siem Reap está localizada no lado norte oriental do lago Tonle Sap e é o principal acesso para visitar os tempos do Angkor Wat. O centro continua a ser uma cidade velha rural, com casas de estilo francês e lojas. 

 

Dentre os países da nossa viagem ao Sudeste Asiático, o que tivemos menos problemas com o idioma foi o Camboja. O idioma oficial é o Khmer, mas encontramos muita gente falando inglês por lá e quase não tivemos problemas de comunicação. 

 

O Camboja é certamente o país mais barato do sudeste asiático. Então, não consigo enumerar grandes dicas aqui para economizar dinheiro, além de não se animar demais e esbanjar. A moeda oficial do país é o Riel (KHR) mas não precisa se preocupar em trocar dinheiro. Todos os lugares aceitam dólares. Quase fizemos a besteira de trocar assim que chegamos no aeroporto mas é totalmente desnecessário.

 

O povo nos pareceu sempre sorridente e simpático, mesmo em meio a tantas dificuldades, mesmo depois de tantas guerras. Logo no dia que chegamos, fomos diretamente almoçar perto da Pub Street, rua mais movimentada da cidade, e cheia de bares de restaurantes. Estava um dia muito quente, e o céu estava fechando, anunciando a chuva da tarde. Quando ela chegou, deu um refresco para todos que estavam por lá, e a cena mais bonita foram as crianças correndo na chuva, com os braços ao alto, brincando e correndo, com uma felicidade muito simples. Foi uma tarde que ficou gravada na minha memória. 

 

Como chegar no Camboja: 


Camboja foi nossa primeira parada na viagem planejada ao Sudeste Asiático, que incluiu também Tailândia e Vietnã. Chegamos ao Sudeste Asiático por Bancoc, que é a opção mais prática e mais usual de se chegar, e de lá, pegamos uma voo da Air Asia, empresa de voos low cost que vale bastante a pena. 

 

O Aeroporto Internacional de Siem Reap fica a mais ou menos 12 quilômetros da cidade de Siem Reap, e a vale a pena pegar um taxi ou Tuk Tuk até o hotel. 

 

 

Como tirar o visto: 

 

O visto pode ser comprado no momento da entrada nos aeroportos ou nas fronteiras terrestres. O valor oficial para o visto de turismo (uma entrada válida por um mês)  é de U$20. É necessário levar uma foto 3x4, o passaporte e preencher um formulário. A fila dura em média 30 minutos, e seu passaporte já estará com o visto. Ouvimos muitos relatos de extorsões de funcionários com os turistas, mas a  nossa experiência em tirar o visto cambojano foi extremamente tranquila.

 

Clima: 

Nós fomos em maio para a Ásia, saindo do Brasil exatamente no dia do trabalhador (1 de maio). Dizem que a época boa de viajar pro sudeste asiático é de novembro a abril, que chove menos e não é tão tão quente. Mas como bom mochileiros que somos, e passagem foi muito barata mesmo, fomos em maio, no inicio da época de extrema de calor. Bom, vamos resumir em apenas uma palavra: quente! É sério, minha gente, a coisa lá é quente mesmo! Para nós, cariocas de Niterói, não foi tanto espanto. Os ingleses e americanos que por lá circulam certamente estavam mais impactados com o clima. Mas não nos arrependemos nenhum pouco. Alguns dias, chovia ao final da tarde, dando aquela refrescada bem vinda, que não atrapalhou em absolutamente a nossa viagem. 

Dica: Se o calor estiver pegando mesmo, tem hotéis que você pode pagar um trocado (5 dólares por pessoa) e passar o dia na piscina deles, e vale a pena. Nós, depois de um dia cansativo, passeando, passamos a tarde relaxando. Afinal, ainda tinha muita viagem pela frente. 

 

Onde ficar: 

Logo quando compramos as passagens de avião para a Ásia, e começamos a pesquisar mais sobre os países e iniciar as reservas, decidimos que por ignorar qualquer hotel mais continental, e ficamos sempre em hotéis familiares. Nesta viagem, por acaso, não ficamos em nenhum hostel, mas sempre em hotéis mais simples e familiares, o que foi muito mais enriquecedor para a nossa viagem. No caso de Siem Reap, reservamos no Bliss Villa, um hotel simples gerenciado pelo Don, americano expatriado, e sua esposa vietnamita. Eles são duas pessoas incríveis, e são totalmente dedicados ao projeto. Conversamos muito durante a nossa curta estadia, e ele comentou conosco que estava com novos projetos de reforma pro hotel. Hoje o Bliss Villa está super diferente pelas fotos, com piscina e tudo mais, o que certamente deixou o local mais confortável. Fomos muitíssimo bem recebidos por eles, e recomendamos a todos! 

Mas em Siem Reap há várias opções de hotéis, e para todos os gostos e bolsos. Tem hotéis mais que 5 estrelas e chique, chique, chique mesmo, mas ainda sim tem um preço bem convidativo. Então, caso essa seja a opção de estadia, TripAdvisor neles! ;) 

 

Comer e beber: 

A comida do Camboja é tipicamente asiática, mas não tão apimentada quanto ao países próximos como Vietnã e Tailândia. O prato principal do país é o Fish Amok. 

Resolvemos experimentar em um restaurante local chamado Genevieve's Restaurant, que já era muito recomendado no Trip Advisor quando fomos e hoje ele é o segundo melhor em avaliações de Siem Reap! Fomos para almoçar nesse restaurante que é um pouco escondido, mas uma gracinha. O clima caseiro e a comida deliciosa tornou a nossa tarde ainda mais incrível. Uma das coisas incríveis desse restaurante é que eles doam 10% dos lucros para os seus funcionários, e ainda mais 10% para a comunidade de Siem Reap, para ajudar na revitalização da cidade e de seu povo. 

 

E você? Vontade de viajar ao Camboja?

Conta pra gente!

 

Se bateu aquela vontade de ir correndo para lá, cadastre-se agora mesmo no alerta de preços gratuitos do Skyscanner utilizando o link abaixo e compare as melhores ofertas para Ásia!

 

 

           © 2016 Diz que fui por aí - Luísa e Marcelo Colombo - Todos os direitos reservados

 

Please reload

+Histórias
Please reload

Nossas Categorias
Please reload

inscreva-se na nossa newsletter

Não quer perder nenhuma dica? Então inscreva-se na nossa newsletter!

Ah, nós também odiamos spam.